CENTRO INTEGRADO CARRIS

Porto Alegre, Brasil / 2006 / Menção Honrosa / Concurso Público de Arquitetura

 

Autores: Arq. Alaor Vallim, Arq. Bruno Giugliani,

Arq. Mônica Luce Boherer, Arq. Tiago Antoniazzi

A proposta para o novo edifício assume o caráter de estabelecer a relação com a área geral, de forma integral, sendo uma referência do CENTRO INTEGRADO DA CARRIS para a cidade. A implantação busca as relações espaciais e de alinhamentos com o prédio sede existente com a intenção de gerar um espaço interno amplo que servisse de apoio para todo o conjunto. Dessa forma, assume-se os limites da área prevista como limites externos do projeto, ocupando a máxima extensão da mesma, com o fito de assegurar uma solução para o programa com o menor numero de pavimentos possível. A planta se organiza sob dois eixos distintos: o primeiro deles corta transversalmente a divisa entre os conjuntos evidenciando o acesso principal do novo prédio. O segundo, segue o eixo de circulação da sede existente, de maneira a garantir o plano de relação direta e o fluxo funcional entre os dois conjuntos. Esse último, desenvolve-se permeando o espaço novo culminando no espaço de exposições sob um vazio espacial. Na intersecção de ambos encontra-se o saguão e a circulação vertical. Os ambientes e setores desenvolvem-se estrategicamente e racionalmente em torno do vazio central e das circulações periféricas respectivas. O vazio, iluminado naturalmente por zenital superior, estende-se em todos os pavimentos organizando as circulações conforme as características programáticas e funcionais. Neste espaço térreo, origina-se o foyer comum aos auditórios, área para exposições, podendo também ser incorporado  aos auditórios resultando em um grande espaço multifuncional.